A fome de golos em Alvalade deu em fartura

23 de Outubro de 2017 | por Público
A fome de golos em Alvalade deu em fartura

Não há fome que não dê em fartura, como diz o ditado popular. O Sporting digeriu bem a derrota imerecida para a Liga dos Campeões, na quarta-feira, no terreno da Juventus (2-1) e vingou-se no Desportivo de Chaves no regresso ao campeonato doméstico. Os 5-1 encerraram também um ciclo de três partidas sem marcar em Alvalade, assim como a seca de Bas Dost, que durava desde o dia 8 de Setembro. O holandês regressou às noites de sonho da temporada passada, assinando um hat-trick na partida, iniciando ainda a jogada do terceiro e assistindo para o quarto.

Com uma única alteração no “onze” que alinhou em Turim a meio da semana, Jorge Jesus acabou por mexer na dinâmica da equipa. Daniel Podence foi chamado para acompanhar Bas Dost no ataque (saiu Battaglia), com Bruno Fernandes a recuar para o "miolo", com a missão de municiar a dupla da frente.

O resultado foi uma maior tracção atacante que não demorou a dar resultados. Logo aos 6’, um canto de Bruno Fernandes, na direita, encontrou a cabeça de Bas Dost ao primeiro poste para inaugurar o marcador. O holandês voador voltaria a usar a cabeça nove minutos depois, desta vez assistido por Podence, e aos 75', solicitado por Picinni. Três cabeçadas certeiras na crise de finalização da equipa e do jogador.

E, não satisfeito, o ponta-de-lança ainda criou a jogada do terceiro, aos 39’ (isolando Gelson, que serviu Acuña) e assistiu o argentino no quarto, aos 58’. A vitória estava garantida e Jesus respondia, como prometera na antecipação do encontro, à alegada fase negativa do “leão”, que vencera apenas um dos seis encontros anteriores e frente a um adversário acessível como o Oleiros (2-4), que milita na terceira divisão, para a Taça de Portugal.

Com uma dinâmica fulminante em algumas fases da partida, em que irrompia na área adversária, tanto em progressão com passes curtos, como num futebol mais directo, os lisboetas não tiveram uma partida imaculada, especialmente nas perdas de bola no meio-campo. Mas a goleada fez esquecer qualquer percalço e respondeu ao resultado desnivelado do FC Porto na véspera (bateu em casa o Paços de Ferreira, por 6-1), mantendo os dois pontos de desvantagem para o líder do campeonato.

deixe-nos o seu comentário
voltar
em destaque
últimos podcasts
Pré Visão - 24 de Novembro de 2017
Blê Blê Blê - 24 de Novembro de 2017
Universo Paralelo - 24 de Novembro de 2017
GPS - 24 de Novembro de 2017
O Norte somos nós - 24 de Novembro de 2017
os nossos ouvintes
powered by hojenet © Copyright Rádio Nova 2016 - Todos os direitos reservados