Fats Domino, um dos gigantes do rock'n'roll, morre aos 89 anos

25 de Outubro de 2017 | via publico.pt
Fats Domino, um dos gigantes do rock'n'roll, morre aos 89 anos

O cantor e músico norte-americano Fats Domino morreu, noticiou nesta quarta-feira o site norte-americano TMZ. O famoso músico de Nova Orleães, que vendeu mais de 65 milhões de álbuns, morreu rodeado pela sua família aos 89 anos, de acordo com a sua filha.

Antoine “Fats” Domino Junior nasceu em Fevereiro de 1928 e lançou o primeiro disco em 1947. Aproveitando a riquíssima e diversa tradição musical da sua cidade natal, fundiu o blues, o rhythm'n'blues ou o boogie-woogie no som que veio a ser conhecido como rock'n'roll. Entre 1955 e 1960, apenas Elvis Presley o ultrapassou em número de discos vendidos. Homem pacato e dado aos prazeres do lar (casou aos 20 anos e teve oito filhos), fez da música a sua carreira ainda na adolescência, tocando num dos vários clubes de Nova Orleães onde a música se ouvia ininterruptamente.

Com o compositor Dave Bartholomew assinou canções como Fat man, Blueberry hill, Ain't it a shame, Blue Monday ou I'm walking. No final dos anos 1950, Fats Domino parecia ominpresente nas rádios e nas tabelas de vendas americanas - entre 1950 e 1963, as suas canções figuraram nas listas da Billboard umas impressionantes 63 vezes. Outro filho célebre da cidade, Dr. John, considerou a parceria entre Domino e Bartholomew, no que à influência na história da música popular urbana diz respeito, apenas equiparável à de Lennon & McCartney. "Toda a gente começou a chamar à minha música rock'n'roll, mas não era nada mais que o mesmo rhythm'n'blues que andava a tocar em Nova Orleães", disse o gigante discreto em 1991, citado hoje em obituário pela Rolling Stone.

Apesar de a sua fama não se ter mantido quando se impuseram definitivamente no cenário os novos e rebeldes jovens do rock'n'roll, como Little Richard, Chuck Berry, Elvis Presley, Carl Perkins ou Jerry Lee Lewis, Fats Domino manteve-se activo e imensamente respeitado pelos seus pares. Durante as sete décadas em que esteve activo a nível musical produziu dezenas de álbuns.

Alive and Kickin', editado em 2006, foi o seu último trabalho, lançado um ano depois de ter sido dado como morto, vítima do furacão Katrina - a sua casa foi arrasada, levando consigo grande parte do espólio que reunira ao longo da carreira, mas Domino, bem como Rosemary, sua mulher, foram salvos a tempo. Em 2007, chegou às lojas Goin' Home, álbum tributo que contou com a participação de Robert Plant, Willie Nelson, Lucinda Williams, Neil Young, Tom Petty ou Elton John.

deixe-nos o seu comentário
voltar
em destaque
últimos podcasts
Pré Visão - 24 de Novembro de 2017
Blê Blê Blê - 24 de Novembro de 2017
Universo Paralelo - 24 de Novembro de 2017
GPS - 24 de Novembro de 2017
O Norte somos nós - 24 de Novembro de 2017
os nossos ouvintes
powered by hojenet © Copyright Rádio Nova 2016 - Todos os direitos reservados