O sonho continua vivo e o prémio de consolação já está garantido

23 de Novembro de 2017 | por Público
O sonho continua vivo e o prémio de consolação já está garantido

O Olympiacos não deu demasiado trabalho ao Sporting, que numa noite tão tranquila quanto poderia desejar bateu os gregos por 3-1 – e até podia ter feito mais alguns golos. Bas Dost e Bruno César deram uma vantagem confortável aos “leões” ainda antes do intervalo e, na segunda parte, o holandês “bisou” para completar o triunfo. A missão da equipa de Jorge Jesus no Grupo D da Liga dos Campeões seria sempre muito complicada, mas o Sporting tem o mérito de chegar à derradeira jornada ainda com possibilidades de qualificar-se para os oitavos-de-final. No pior dos cenários, está garantida a continuação nas competições europeias, via Liga Europa.

No outro jogo do Grupo D, Juventus e Barcelona empataram sem golos, o que permite desde já aos catalães garantirem o apuramento e o primeiro lugar na classificação. A segunda vaga nos “oitavos” fica para decidir na última jornada entre “bianconeri” e Sporting, separados por um ponto na tabela. Os “leões” não dependem exclusivamente de si próprios – têm de ganhar em Barcelona na última jornada e esperar que a Juventus perca pontos no terreno do Olympiacos, já afastado das competições europeias.

O sorteio da Champions emparelhou dois “tubarões” do futebol europeu com duas equipas que podem considerar-se da “classe média”, mas os confrontos entre os quatro emblemas mostraram que aquilo que separa o Sporting da Juventus e Barcelona é menos do que a distância entre o Olympiacos e os restantes adversários. E, mesmo que Jorge Jesus tenha antes da partida descrito a equipa grega como “muito forte, dentro do nível do Sporting, nem melhor nem pior”, a realidade encarregou-se de mostrar que não é bem assim. Um resultado como o 0-0 conquistado em casa perante o Barcelona é lisonjeiro para o Olympiacos, mas não corresponde exactamente à realidade.

Mathieu, Piccini e William Carvalho voltaram a estar disponíveis e tiveram direito a entrada directa no “onze” do Sporting, que comandou a partida desde o primeiro minuto. Ainda não tinham decorrido 180 segundos em Alvalade e os “leões” já ameaçavam o 1-0, num livre estudado que culminou num remate de André Pinto ao poste. Na recarga, Bas Dost tinha tudo para marcar mas atirou por cima. Estava dado o mote, e pouco depois seria Bruno Fernandes a desperdiçar: na sequência de um lançamento lateral, isolou-se após toque de Bas Dost mas viu o remate ser desviado por um defesa. Pouco depois, Battaglia surgiu bem na área, após passe de Bruno Fernandes, mas Engels recuperou a tempo e conseguiu fazer o corte.

A intensidade inicial foi diminuindo mas o controlo nunca fugiu das mãos do Sporting. O Olympiacos não mostrou mais do que um ou outro esboço de perigo, sem consequências para Rui Patrício. E, quando já toda a gente se preparava para o intervalo, os “leões” sentenciaram a partida. O 1-0 começou em Piccini, que na direita passou por dois adversários, entregou a Gelson Martins, e este ofereceu a Bas Dost, que se estreou a marcar na presente edição da Liga dos Campeões. O Olympiacos foi ao tapete, levantou-se e voltou a cair: Bruno César fez um primeiro remate contra Engels, depois roubou a bola a Koutris e atirou para o fundo da baliza de Proto. Ficava tudo mais simples para o Sporting.

Na segunda parte o treinador do Olympiacos foi colocando avançados em campo (Sebá primeiro, depois Djurdjevic) mas continuava a ser a equipa de Jorge Jesus aquela que mais perigo criava. André Pinto cabeceou por cima após livre, e mais tarde um cruzamento de Piccini não encontrou ninguém para fazer o desvio – na sequência, Fábio Coentrão pegou na bola e fez o remate cruzado, que foi desviado por Proto para canto. Daí surgiu o 3-0, depois de Bruno Fernandes teleguiar a bola para a cabeça de Bas Dost.

A noite era tão tranquila que Jorge Jesus concedeu a estreia na Champions a Tobias Figueiredo e Mattheus Oliveira. Mathieu, de livre, ainda fez a bola passar milímetros por cima da trave da baliza grega. Mas, já nos derradeiros minutos, seria o Olympiacos a fazer golo: Odjidja fez o remate à entrada da área, num lance que demorou a ser validado por dúvidas sobre a posição de Sebá. Mas os “leões” não tremeram e ainda podem continuar a sonhar.

deixe-nos o seu comentário
voltar
em destaque
últimos podcasts
Entrevistas - 17 de Janeiro de 2018
GPS - 17 de Janeiro de 2018
Universo Paralelo - 17 de Janeiro de 2018
Blê Blê Blê - 17 de Janeiro de 2018
Pré Visão - 17 de Janeiro de 2018
os nossos ouvintes
powered by hojenet © Copyright Rádio Nova 2016 - Todos os direitos reservados