O verde mais verde pertenceu ao Sporting

14 de Dezembro de 2017 | por Público
O verde mais verde pertenceu ao Sporting

Sem sentir dificuldades de maior, o Sporting garantiu a presença nos quartos-de-final da Taça de Portugal ao receber e vencer o Vilaverdense por 4-0. Num duelo entre equipas que partilham a cor do equipamento, Doumbia foi quem mais brilhou na equipa de Jorge Jesus, tendo assinado três golos. Nos derradeiros minutos do encontro, Gelson Martins conferiu ao resultado contornos de goleada, perante o emblema do terceiro escalão que detém o ataque mais concretizador dos campeonatos nacionais.

Os objectivos foram duplamente atingidos por Jorge Jesus, que conseguiu poupar os jogadores mais importantes e mesmo assim evitar uma daquelas surpresas que, de vez em quando, acontecem na Taça de Portugal. O técnico “leonino” fez alinhar um “onze” repleto de novidades (Bruno César foi o único resistente em relação à partida anterior, com o Boavista) mas o Sporting, desde cedo, assumiu o controlo dos acontecimentos em Alvalade.

Os “leões” começaram por mostrar pouca pontaria: Iuri Medeiros atirou por cima, Bryan Ruiz, num livre, falhou o alvo e Alan Ruiz, em excelente posição, atirou à malha lateral. E depois mostraram pontaria a mais. Na sequência de um canto, Petrovic cabeceou à trave – e, no seguimento do lance, Doumbia introduziu a bola na baliza, mas o lance foi invalidado por Luís Ferreira, que considerou que o marfinense tocou a bola com a mão. Alguns minutos depois, após cruzamento de Ristovski, foi Tobias Figueiredo a desferir um cabeceamento que acertou na trave da baliza do Vilaverdense.

Os visitantes deram tímidos sinais de vida, com Ahmed Isaiah primeiro e Rafa Miranda a visarem a baliza defendida por Salin, que em ambas as ocasiões segurou sem problemas.

Mesmo antes do intervalo a resistência vilaverdense foi quebrada por Doumbia. Alan Ruiz fez o passe no lado direito, Bryan Ruiz (que voltou a ser titular, o que não acontecia desde Maio) desmarcou-se bem e desviou ligeiramente a bola, obrigando Pedro Freitas a uma defesa de recurso. A bola ficou à mercê do marfinense, que só teve de encostar perante a passividade da defesa do Vilaverdense, que ficou parada à espera do fora-de-jogo.

A superioridade “leonina” acentuou-se no segundo tempo, com o Sporting a revelar-se mais eficaz perante a baliza de Pedro Freitas. O guardião vilaverdense conseguiu adiar o 2-0 quando travou os remates de Alan Ruiz e Doumbia, mas aos 64’ nada pôde fazer para evitar o “bis” do marfinense. Após um trabalho portentoso de Gelson Martins no lado esquerdo, que ultrapassou Nené com um rodopio, Doumbia só teve de encostar.

Dez minutos depois, Doumbia completou o hat-trick e acabou com quaisquer dúvidas que pudessem restar. Mais uma vez, a jogada teve a intervenção de Gelson Martins: no lado direito, o internacional português colocou em Ristovski e este prontamente passou para o marfinense, que só teve de fazer o mais fácil. O jogo estava resolvido, mas ainda houve tempo para mais um lance de génio. Inverteram-se os papéis, com Doumbia a encontrar Gelson Martins, que fugiu entre Rafa Vieira e Nené para depois atirar fora do alcance de Pedro Freitas.

Após ter derrubado o Boavista nesta edição da Taça, o sonho do Vilaverdense perdeu cor em Alvalade.

deixe-nos o seu comentário
voltar
em destaque
últimos podcasts
Entrevistas - 17 de Janeiro de 2018
GPS - 17 de Janeiro de 2018
Universo Paralelo - 17 de Janeiro de 2018
Blê Blê Blê - 17 de Janeiro de 2018
Pré Visão - 17 de Janeiro de 2018
os nossos ouvintes
powered by hojenet © Copyright Rádio Nova 2016 - Todos os direitos reservados