PS inicia jornadas parlamentares

22 de Janeiro de 2018 | por Lusa
PS inicia jornadas parlamentares

Os deputados do PS iniciam hoje, em Coimbra, dois dias de jornadas parlamentares com visitas às áreas afetadas pelos incêndios do verão e, no segundo dia, discutem a transparência na política e a descentralização.
A poucas horas da partida para Davos, na Suíça, onde participa no Fórum Económico Mundial, o primeiro-ministro e líder do PS, António Costa, discursa hoje aos deputados num jantar, na cidade de Coimbra, onde também estará Ferro Rodrigues, o socialista que preside à Assembleia da República.
O dia de hoje é dedicado, por inteiro, pelos deputados a visitar os concelhos dos distritos de Coimbra, Leiria e Viseu afetados pelos fogos de junho e outubro, que fizeram mais de 100 mortos, milhões de prejuízos e destruíram centenas de fábricas e empresas.
Distribuídos por grupos, vão deslocar-se a Penacova, Arganil, Tábua, Oliveira do Hospital, Oliveira de Frades, São Pedro do Sul, Vouzela, Mortágua, Santa Comba Dão, Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, para contactar com as populações afetadas, reunir com autarcas e organizações locais, de acordo com o programa distribuído pelo PS.
Segundo explicou aos jornalistas Carlos César, líder parlamentar socialista, os deputados vão ver quais as "dificuldades que ainda permanecem, o que está a ser feito para se reabilitarem esses espaços e trazer de novo a esperança às populações e reativar a economia".
Sobre os dois temas que estarão em discussão no segundo dia - a transparência na vida política e a descentralização de competências para as autarquias - César afirma esperar consensos com os partidos, nomeadamente com o PSD, que tem um novo líder que entra em funções em fevereiro, após o congresso do partido.
Num momento em que o parlamento discute as propostas sobre a transparência política, como o alargamento das incompatibilidades ou a legalização dos lóbis, o presidente do grupo parlamentar do partido do Governo alerta que "a transparência é fundamental" e que "é aos democratas que compete defender a democracia".
"Estão muito enganados todos aqueles os que pensam que ignorar este problema [da transparência] é que o resolve ou que tratar este problema só adensa suspeições", afirmou César aos jornalistas, antecipando a agenda das jornadas parlamentares, na segunda e na terça-feira.
Para o debate de terça-feira, o PS convidou o ex-ministro Guilherme d'Oliveira Martins, atual administrador da Fundação Calouste Gulbenkian, Susana Coroado, vice-presidente da Associação Cívica para a Transparência e Integridade, e o fiscalista João Taborda da Gama.
A descentralização de competências para as autarquias é um tema do PS desde as eleições autárquicas do ano passado que será debatido no segundo dia por dois socialistas -- um, Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, responsável pelo "dossier" no Governo, e Manuel Machado, presidente da câmara de Coimbra e da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP).
Nesta área, César tem a expectativa de fazer avançar esta reforma até final do ano, em parte ou mesmo que se finalize o processo e, mais uma vez, estende o apelo ao PSD.
"Será necessária, nesta área, um consenso amplo", afirmou o presidente da bancada socialista, esperançado que a aplicação dos futuros fundos comunitários seja já feita com base na descentralização de competências.

deixe-nos o seu comentário
voltar
em destaque
últimos podcasts
Universo Paralelo - 20 de Fevereiro de 2018
A Bola é nossa - 20 de Fevereiro de 2018
Pré Visão - 20 de Fevereiro de 2018
Entrevistas - 20 de Fevereiro de 2018
Blê Blê Blê - 20 de Fevereiro de 2018
os nossos ouvintes
powered by hojenet © Copyright Rádio Nova 2016 - Todos os direitos reservados