Directora-geral da Saúde chamada com urgência ao Parlamento.

31 de Janeiro de 2018 | por Público
Directora-geral da Saúde chamada com urgência ao Parlamento.

O Bloco de Esquerda entregou esta terça-feira no Parlamento um requerimento a pedir a audição “com carácter de urgência” da directora-geral da Saúde, Graça Freitas, por causa do surto de Legionella no hospital Cuf Descobertas. De acordo com o último balanço da Direcção-Geral da Saúde (DGS), há 11 pessoas infectadas (oito mulheres e três homens). Na manhã desta terça-feira o balanço ainda dava conta de sete infectados.

Os chuveiros, apontou Graça Freitas em conferência de imprensa realizada na segunda-feira, serão a fonte provável do surto. A direcção clínica do hospital privado – que admitiu que nos próximos dias possam surgir mais casos por causa do período de incubação da doença – anunciou que já contactou 160 das 800 pessoas que estiveram ali internadas entre os dias 6 e 26 deste mês, para despistar eventuais casos de infecção.

No último balanço, a DGS adianta que dois doentes estão internados em unidades de cuidados intensivos. Em comunicado, diz ainda que as “autoridades de saúde, em articulação com o conselho de administração do Hospital Cuf Descobertas e em colaboração com o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, mantêm a necessária intervenção junto do hospital para assegurar o diagnóstico e tratamento dos doentes, o reforço da vigilância epidemiológica e ambiental e a aplicação das medidas necessárias para interromper a transmissão”.

Em comunicado, o hospital CUF Descobertas adianta que oito dos doentes diagnosticados estão internados naquela unidade privada. "Os dois novos doentes diagnosticados e internados hoje [esta terça-feira], neste hospital, são mulheres, com 53 e 68 anos, e encontram-se estáveis. Os outros seis doentes que já se encontravam internados continuam a evoluir favoravelmente. Uma das doentes mantém-se, por precaução, na Unidade de Cuidados Intensivos."

Adicionalmente aos doentes internados no Hospital CUF Descobertas, "existem três doentes notificados à DGS no dia de hoje, que se encontram internados noutras unidades hospitalares", acrescenta o hospital.

O que falhou?

Para o Bloco de Esquerda, a DGS “não adiantou dados relevantes para perceber como se procedeu a propagação da doença, que medidas poderão ter tido falhas e que normas precisam eventualmente de ser melhoradas”. O que leva o partido a perguntar, no requerimento, quais os procedimentos de prevenção e de controlo que estavam em curso e se falharam e como melhorar o controlo bacteriológico das redes de água.

“É igualmente necessário perceber que acompanhamento as entidades competentes fazem para garantir o cumprimento por parte dos hospitais privados das regras, normas e procedimentos para prevenir e evitar estas situações”, referem os deputados Jorge Costa e Moisés Ferreira, que assinam o pedido de audição.

Portugal registou um grande surto de Legionella em 2014, em Vila Franca de Xira, que afectou mais de 400 pessoas e levou à morte de 14. Em Novembro do ano passado, um novo surto associado ao Hospital S. Francisco Xavier infectou 56 pessoas e provocou a morte de cinco.

deixe-nos o seu comentário
voltar
em destaque
últimos podcasts
GPS - 23 de Fevereiro de 2018
A Bola é nossa - 23 de Fevereiro de 2018
Blê Blê Blê - 23 de Fevereiro de 2018
Pré Visão - 23 de Fevereiro de 2018
Universo Paralelo - 23 de Fevereiro de 2018
os nossos ouvintes
powered by hojenet © Copyright Rádio Nova 2016 - Todos os direitos reservados