Greve na TAP foi desconvocada

01 de Fevereiro de 2018
Greve na TAP foi desconvocada

s tripulantes de cabine da TAP já não vão avançar com a greve que estava prevista para os dias 9, 10 e 11 de Fevereiro (período de férias de Carnaval), de acordo com o que foi deliberado esta quinta-feira em assembleia-geral do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC).

A decisão foi tomada após reuniões entre responsáveis do SNPVAC e da transportadora aérea (liderada deste ontem por Antonoaldo Neves).

Após alguns avanços, e na sequência de uma carta enviada no domingo aos tripulantes pelo ex-presidente executivo, Fernando Pinto, os associados do SNPVAC tinham mantido a greve numa outra assembleia-geral que se realizou na passada segunda-feira, por acharem que posição da TAP ficara “muito aquém das medidas que os tripulantes de cabine consideram razoáveis”. Agora, optaram por desconvocar a greve de Fevereiro, e que sera primeira de várias iniciativas de protesto que estavam programadas.

Luciana Passo, presidente do SNPVAC, afirmou ao PÚBLICO que protocolo agora aprovado pela TAP tem melhores condições face ao anterior (rejeitado na segunda-feira), ligadas à operação dos aviões A330-300. Ao mesmo tempo, diz, "houve também mudanças na administração", com o novo presidente, Antonoaldo Neves (que substitui Fernando Pinto ao fim de 17 anos), a garantir que vai acompanhar directamente o processo.

"Os incumprimentos" ligados à questões laborais "vão passar a ser mitigados a partir de agora", diz Luciana Passo, sublinhando a falta de pessoal da transportadora aérea. Esta responsável destaca também que o sindicato deu "um voto de confiança" no novo presidente executivo que, diz, mostra "uma postura de diálogo e abertura".

Ontem, à entrada da assembleia geral extraordinária que o confirmou como presidente executivo, Antonoaldo Neves já dizia esperar que não houvesse greve. “Anúncios de greve são uma coisa que faz parte de qualquer empresa e só há uma palavra que é possível neste momento que é diálogo”, afirmou o gestor, citado pela Lusa. Para resolver a questão, disse, era preciso “concessão de ambas partes e um trabalho árduo”.

Depois, e sobre a operação da transportadora, destacou a necessidade de “melhorar o serviço ao cliente”, e, ainda de acordo com a Lusa, mencionou as “restrições severas” do aeroporto de Lisboa, que prejudicam a pontualidade. “Precisamos de melhorar a pontualidade. Estamos numa pontualidade que diria que é mediana. A TAP precisa e tem de ser das empresas mais pontuais do mundo”, afirmou o gestor.

deixe-nos o seu comentário
voltar
em destaque
últimos podcasts
GPS - 23 de Fevereiro de 2018
A Bola é nossa - 23 de Fevereiro de 2018
Blê Blê Blê - 23 de Fevereiro de 2018
Pré Visão - 23 de Fevereiro de 2018
Universo Paralelo - 23 de Fevereiro de 2018
os nossos ouvintes
powered by hojenet © Copyright Rádio Nova 2016 - Todos os direitos reservados