Atropelamento em procissão faz dois mortos e 13 feridos na Terceira

15 de Maio de 2019 | por Público
Atropelamento em procissão faz dois mortos e 13 feridos na Terceira

Duas pessoas morreram e 13 ficaram feridas, quatro com gravidade, esta terça-feira à noite, após o despiste de um automóvel durante uma procissão na localidade de Quatro Ribeiras, concelho da Praia da Vitória, na ilha Terceira, nos Açores. As vítimas mortais eram do sexo feminino e tinham 68 e 84 anos.

“Foi um acidente multivítimas, com o despiste de uma viatura durante uma procissão, que provocou um atropelamento múltiplo”, adiantou o secretário regional de saúde da Protecção Civil dos Açores, Rui Luís, em conferência de imprensa.

Rui Luís disse que entre os feridos existiam quatro graves, mas apenas uma mulher de 60 anos “está em situação mais delicada”.

Segundo dados revelados pelo Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores, no total foram 15 as vítimas deste acidente, entre os 16 e os 84 anos. Inicialmente, as autoridades deram conta de dez feridos.

Para além de nove feridos encaminhados para o Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, em Angra do Heroísmo, quatro deram entrada no Centro de Saúde da Praia da Vitória.

Entre os feridos contam-se oito do sexo feminino e cinco do sexo masculino, a maior parte dos quais com mais de 40 anos.

Três dos quatro feridos graves já estão em estado estável, disse Rui Luís.

A procissão era acompanhada por cerca de 50 fiéis, que se encaminhavam da região mais alta da freguesia para a igreja local, onde se iria celebrar uma missa. O condutor saiu ileso do acidente, avança a SIC.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) dos Açores referiu ao PÚBLICO que o alerta foi dado às 20h31 (hora local, mais uma hora em Portugal Continental).

Estamos todos em estado de choque"

O padre local, Carlos Cabral, explicou o acidente à publicação Igreja Açores. “Íamos atrás do andor quando de repente uma carrinha Renault [de cor vermelha] embate na multidão, matando de imediato duas pessoas. Foi horrível. O andor e a imagem de Nossa Senhora foram projectados contra um muro. Várias pessoas ficaram feridas. Não há explicação, nem sei o que estamos a sentir. Estamos todos em estado de choque, muito consternados com tudo isto, sem perceber muito bem como é que isto tudo foi possível.”

A procissão, que se realizou na noite de terça-feira, estava prevista para 13 de Maio, mas acabou por ser adiada para o dia seguinte, disse o padre à Lusa.

Ao telefone com o PÚBLICO, o proprietário do café O Raul, em Biscoitos, localidade vizinha de Quatro Ribeiras, explicou que esta semana de procissão de velas é dedicada às celebrações de Fátima, que são organizadas pela Igreja de Santa Beatriz, a mais antiga paróquia da Terceira. Sobre o acidente, o comerciante afirma que na terra “nunca se viu nada assim”.

No local estiveram 24 operacionais dos bombeiros de Angra do Heroísmo e de Praia da Vitória, apoiados por 11 veículos, a Polícia de Segurança Pública (PSP), a Polícia Municipal e a Protecção Civil, com equipas de suporte imediato à vida e de apoio psicossocial.

Questionado sobre os motivos que terão provocado o acidente, Rui Luís disse não ter informações, acrescentando que a PSP “é que está com o caso entre mãos”.

Os destroços foram praticamente todos removidos do local do acidente, mostrou a RTP, que indicou que a PSP vai divulgar o relatório do acidente na quarta-feira.

Quatro Ribeiras situa-se a 20 quilómetros a norte de Angra do Heroísmo.

deixe-nos o seu comentário
voltar
em destaque
últimos podcasts
Entrevistas - 14 de Outubro de 2019
GPS - 14 de Outubro de 2019
Universo Paralelo - 14 de Outubro de 2019
Pré Visão - 14 de Outubro de 2019
Blê Blê Blê - 14 de Outubro de 2019
os nossos ouvintes
powered by hojenet © Copyright Rádio Nova 2016 - Todos os direitos reservados